Blog

Curiosidades

Quais são os celulares mais falsificados na China?

Por Atendimento

|

dia 15/05/2020

Compartilhar:

Quais são os celulares mais falsificados do mercado? O aplicativo de benchmark chinês Master Lu fez uma lista reunindo os 10 produtos mais visados pela pirataria no mercado chinês em 2019. Sem nenhuma surpresa, modelos da Apple e da Samsung aparecem nos primeiros lugares.

Os dados coletados pelo aplicativo se referem ao período entre março de 2019 e março de 2020. Diferentemente do que se possa imaginar, os aparelhos top de linha de cada uma das fabricantes não são os mais visados, mas sim os intermediários. 

Isso se dá pelo preço baixo que os falsificadores conseguem oferecer na entrega desse tipo de produto, tornando-os mais acessíveis para o público em geral.

Os celulares mais falsificados da China

Para chegar a esse resultado, a equipe de desenvolvimento do Master Lu realizou testes em cerca de 6 milhões de smartphones ao longo de dozes meses. Desse montante, 78 mil aparelhos foram considerados “falsos”, ou seja, embora emulem a condição de um produto original, na verdade não foram fabricados pelas respectivas empresas originais.

No ranking dos produtos mais falsificados o primeiro colocado foi o smartphone iPhone 8, da Apple. O pódio é completado com outros dois aparelhos da Samsung, ambos indisponíveis no Brasil: o Samsung W2018 e o Samsung W2019.

Na quarta posição aparece o iPhone XS Max e o Samsung Galaxy S10 Plus está em quinto. Fecham o top 10 os smartphone Huawei Honor 9, Samsung Galaxy S8 Plus, OnePlus 7, Xiaomi M6 e Samsung Galaxy S8.

  1. Apple iPhone 8
  2. Samsung W2018
  3. Samsung W2019
  4. Apple iPhone XS Max
  5. Samsung Galaxy S10 Plus
  6. Huawei Honor 9
  7. Samsung Galaxy S8 Plus
  8. OnePlus 7
  9. Xiaomi Mi 6
  10. Samsung Galaxy S8

Como é um celular falso e por que você deve tomar cuidado?

Não é por acaso que marcas como Apple e Samsung são as mais visadas. Os produtos da empresa norte-americana são conhecidos por custarem mais do que a média dos concorrentes de mercado. Já a Samsung é a companhia que mais vende celulares no mundo, o que faz com que ela tenha uma grande variedade de modelos.

Curiosamente, a pesquisa do software Master Lu identificou que as regiões chinesas com maior número de celulares falsificados são as de Shenzhen, Guagnzhou e Pequim, locais em que também estão as fabricas de muitos desses smartphones. Porém, os dados indicam que não são apenas os chineses que devem tomar cuidado com as imitações.

A maioria dos smartphones falsos tem componentes verdadeiros, por exemplo. A diferença é que eles oferecem especificações técnicas inferiores à dos produtos originais, como menos memória RAM, menos espaço de armazenamento ou até mesmo processadores mais fracos. Esteticamente, na maioria dos casos o visual é o mesmo, tornando-se difícil identificar a falsificação.

Os usuários brasileiros também devem ficar alertas, pois o problema não se restringe aos consumidores chineses. Muitos desses aparelhos vêm parar no Brasil por meio de importação, geralmente com preços muito mais baixos do que os produtos originais comercializados por aqui.

Para evitar ser mais uma vítima desse tipo de golpe, opte por comprar produtos apenas em lojas de confiança, sempre com nota fiscal. Dê preferência ainda às lojas nacionais, pois nem todas as importadoras oferecem suporte e garantia para os consumidores. Em um eventual problema, você não terá o que fazer e acabará arcando com o prejuízo.

***
Compartilhar: