Autor: MYMOB

Conheça as principais novidades do Android P (9.0) que chega em 2018

Ainda não há uma data oficial para que a próxima versão do Android chegue ao mercado, mas desde que a conferência Google I/O 2018 foi realizada já conseguimos ter uma prévia das novidades do Android 9.0.

A que tudo indica, o Android P estará disponível para o publico a partir do último trimestre desse ano, portanto entre os meses de outubro e dezembro. A edição deste ano deve trazer poucas mudanças no que diz respeito ao visual, uma vez que o foco são os recursos que apostam em inteligência artificial para compreender melhor como você usa o celular e oferecer uma experiência mais personalizada.

O cronograma de distribuição do Android 9.0 para os smartphones depende de cada um dos fabricantes. Por conta disso, é mais provável que as principais marcas liberem as suas versões do Android P somente no início de 2019. Vamos conhecer quais são as principais novidades.

Colocando um fim na dependência do celular

O Google pretende tornar as pessoas menos dependentes dos smartphones e para isso está oferecendo ferramentas de controle em relação a isso. Para isso, a empresa implementou um painel que vai mostrar com que frequência, quando e por quanto tempo você utilizou um aplicativo. Será possível programar “tempos máximos” de uso e o sistema vai notificar você sempre que houver excessos.

As ferramentas de controle parental, por exemplo, tendem a ganhar muito com o recurso, já que os pais poderão controlar melhor o tempo de utilização do celular pelas crianças.

Você pode ainda configurar o modo “Wind Down”, uma espécie de “Não perturbe” mais inteligente. Ao programar um horário para dormir, automaticamente o aparelho entra em modo de hibernação e a tela fica em tons de cinza. Essa é a indicação visual para você parar de usar o aparelho. As notificações também desaparecem enquanto o modo estiver ativo.

Uso de gestos para navegação

No Android 9.0, a interface deve apostar nos gestos como uma nova forma mais prática de controlar o aparelho. Essa mudança, embora aparentemente sutil, pode ser considerada a mais drástica, uma vez que fará com que os usuários tenham que reaprender a utilizar algumas ferramentas.

Deslizar o dedo para cima a partir da metade do botão Home levará o usuário para uma tela com os apps em execução; já deslizar o dedo para cima a partir da parte de baixo do botão Home servirá para abrir a bandeja de aplicativos. O botão multitarefa, bastante tradicional em muitos smartphones, será completamente eliminado.

O botão Home, mantido no Android, ganhou novos comandos:

  • Tocar: vai para a tela inicial
  • Pressionar por mais tempo: abre o Google Assistente
  • Deslizar a partir da metade para cima: mostra os apps em execução
  • Deslizar a partir de baixo: abre a bandeja de aplicativos
  • Arrastar para a direita: abre a lista de apps recentes

Inteligência artificial e machine learning: o coração do Android

Inteligência artificial e machine learning. Esses dois termos serão o coração do Android a partir de agora e, por essa razão, a versão 9.0 do sistema operacional será construída sobre esses recursos. A ideia é que os celulares se tornem mais inteligentes e sejam capazes de aprender o comportamento dos usuários e, com isso, se antecipar oferecendo mais recursos. Isso já existe no Android Ore, mas agora será aprimorado.

Um dos pontos que receberão esse controle permanente será a gestão de aplicativos. O sistema é quem vai se encarregar de fechar aqueles que não estiverem sendo usados. Em outras palavras, ele vai “entender” se você vai precisar logo daquele app ou não e decidirá se vale a pena ou não fechá-lo. Os ajustes de intensidade de brilho também devem ganhar configurações similares.

As buscas também terão um nível extra de inteligência. Se você fizer uma pesquisa e ela tiver relação com um app, os resultados exibidos podem ser obtidos mesmo dentro dos aplicativos. Um exemplo: se você pesquisar um endereço e citar o TripAdvisor, o sistema pode abrir diretamente o aplicativo do TripAdvisor e não o Maps, como seria o padrão. É o contexto de cada pesquisa que vai determinar qual é a melhor alternativa.

Foco na usabilidade e não no visual

Como você deve ter percebido, as mudanças previstas para a edição de 2018 do Android são mais focadas em usabilidade do que em sistema, como ocorreu no ano passado. Isso representa um grande atrativo para os usuários, que tendem a apreciar mais essas mudanças. Ao menos por enquanto, não existe uma demanda por parte dos consumidores por alterações drásticas no visual.

®TUDO CELULAR

Existem ainda algumas outras mudanças de sistema que devem ser incorporadas visando a adoção do notch nos smartphones Android. O notch é aquele recurso na parte frontal dos aparelhos que incorpora diversos sensores ao celular. A ideia nasceu no iPhone X, mas os últimos lançamentos das grandes fabricantes têm indicado que essa é uma tendência que veio pra ficar também no Android.

Como vai se chamar o Android P?

O mistério permanece com relação ao nome da versão do SO. Como é costume, o Google escolhe o nome de um doce, seguindo a ordem alfabética, para cada versão. As últimas lançadas foram Marshmallow, Nougat e Oreo. Agora chegou a vez da letra “P”.

De acordo com os sites especializados em tecnologia, termos como “Popsicle” (“picolé”) e “Pumpkin Pie” (“torta de abóbora”) são os favoritos. As cores do logo do Android P, em laranja, podem ser um indício de que Pumpkin Pie será o nome adotado. Aliás, o período previsto para o lançamento oficial do SO coincide com a temporada de abóboras nos Estados Unidos. A revelação só deve ocorrer a partir do mês de setembro.