Autor: MyMob

Por que é errado comparar desempenho de baterias apenas pelo valor mAh?

Nos últimos anos, você deve ter percebido que diversos fabricantes de smartphones passaram a criar campanhas de marketing mostrando o valor de mAh das baterias para ressaltar a performance de autonomia de seus aparelhos. Mas por que é errado comparar o desempenho de baterias pelo valor mAh?

Antes de mais nada, é preciso compreender que as equipes de vendas de empresas como Samsung, Motorola, Asus, Quantum, Sony, Acer, dentre outras, sabem que o consumidor está acostumado a comprar eletrônicos comparando tabelas de especificações. E não só isso,a comparar produtos buscando pelo número mais alto.

Afinal, nós gostamos de valores maiores nestes casos porque eles geralmente remetem a produtos melhores. E embora isso seja parcialmente verdade, o número de mAh isoladamente não quer dizer muita coisa.

Um dispositivo cuja bateria tenha 3200 mAh nem sempre tem, necessariamente, uma autonomia fora da tomada superior a outro que tenha 2700 mAh, por exemplo.

O que é mAh?

Se falamos tanto desse tal mAh, é bom você compreender o que ele significa. O mAh é uma medida de miliampère-hora, uma unidade de carga elétrica que diz qual a capacidade de carga que uma bateria armazena. Em outras palavras, quanto maior o valor de mAh de um eletrônico, maior será a duração de carga. E aí está a pegadinha!

Portanto, o mAh é uma subunidade de carga elétrica que indicará qual é a transferência de determinada corrente (no caso, em miliamperes) ao longo de toda uma hora.

O que mAh representa?

Ela serve para a fabricante realizar os cálculos com base no consumo de componente de cada hardware para informar os valores úteis de autonomia isoladas.

Sendo assim, quem compra um celular quer realmente saber os detalhes de quantas horas a bateria aguenta durante o uso intenso do dia a dia ou de acordo com diversas tarefas, tais como: reprodução de vídeos e músicas, navegação via 4G, chamadas etc. Justamente por não sabermos de cabeça o consumo de cada componente energético num aparelho, esse valor isolado não vai servir de comparação.

A não ser que você tenha dois smartphones idênticos com baterias de capacidade diferentes. Daí sim será fundamental calcular o mAh. A comparação é válida se você também comparar as baterias como um componente isolado, sem levar em conta os aparelhos em que elas estão.

Por que não é correto comparar autonomia somente por mAh?

A grande pegadinha é que cada componente energético, sistema operacional e software de um smartphone possui um consumo diferente. É por causa disso que se engana quem pensa que uma bateria com capacidade maior necessariamente vai aguentar mais horas fora da tomada.

É muito simples: se a bateria tem 3200 mAh, ela é capaz de transferir até 3200 miliamperes em uma hora. Por isso, um eletrônico com capacidade maior teoricamente “tem mais bateria”, porém ao comparar mais de um aparelho você precisará ver também outras variáveis.

Uma analogia que podemos fazer é com tanques de gasolina. Digamos que o carro A possua um tanque capaz de encher 150 litros de gasolina, enquanto o carro B tem a metade, 75 litros. O motor do carro A consome bastante e ele faz 5 km/litro, enquanto o carro B faz 12 km/litro. Se ambos saírem cheios para um destino que exija reabastecimento, mesmo tendo mais gasolina o carro A terá uma pane seca mais cedo que o carro B.

A Apple, por exemplo, sempre teve baterias com capacidades em mAh menores, porém seus componentes consomem menos, assim como seu sistema operacional iOS e os apps, que passam por um controle mais rígido de consumo do que os do Android.

Desta forma, mesmo com a capacidade menor que a bateria das concorrentes, a autonomia de um iPhone ou iPad pode ser superior. Quer um exemplo emblemático? O Galaxy S4 possui uma bateria de 2600 mAh, enquanto o HTC One possui 2300 mAh. Acontece que o gasto energético do Galaxy S4 é maior, tanto que as próprias fabricantes dizem que o One aguentava ligações por 18 horas contra as 17 horas do S4.

E leve em conta aí também outros fatores do dia a dia como o brilho da tela, o uso do processador, a quantidade de notificações que você recebe a todo momento e assim por diante. Tudo isso entra na conta!

Não estamos falando que o valor mAh não é importante na hora da compra. Ele é. Só não é um fator para ser visto sozinho, de maneira isolada. As fabricantes induzem o consumidor ao erro criando campanhas que só enaltecem os grandes valores da capacidade de bateria em relação aos concorrentes.

Agora você já sabe!

Portanto, ao avaliar a compra de um smartphone, você pode até olhar o número de mAh para ter uma noção da capacidade de bateria, porém é muito mais prudente avaliar as horas garantidas pelos fabricantes e, sobretudo, ler e assistir a reviews de veículos de tecnologia especializados.

E se você tiver problemas com a bateria do seu aparelho de qualquer natureza, não precisa sofrer calado! Basta entrar em contato com a MyMob. Nós realizamos a manutenção e renovação de baterias para aparelhos Apple, Samsung e Motorola!