Home / Blog / Dicas / O que é VoLTE e para que serve?

O que é VoLTE e para que serve?

Quem mora nas grandes cidades em que o 4G já é uma realidade pode, em algum momento, ter se deparado com a sigla VoLTE no celular, mais precisamente no indicador do tipo de sinal. Assim, saber o que é VoLTE passou a ser mais um conhecimento necessário para o consumidor.

A ideia por trás dessa tecnologia é marcar uma evolução das redes 4G, também conhecidas como LTE. Nesse artigo, explicaremos em detalhes o que é e como funciona essa tecnologia que promete proporcionar mais qualidade às suas ligações, independentemente do aparelho que você estiver usando.

O que é VoLTE?

VoLTE é uma sigla em inglês que significa “voice over LTE”. Na prática, isso significa que falamos de uma tecnologia de voz que utiliza as redes LTE para propagação do sinal. No Brasil, as redes LTE são popularmente conhecidas como 4G. Contudo, essa rede até então é usada apenas para a transmissão de dados, nas áreas em que o sinal LTE está disponível. Toda a transmissão de voz no Brasil é feita via redes GSM e WCDMA.

O que muda com a novidade é a tecnologia VoLTE permite chamadas de vou ou até mesmo de vídeo por meio de protocolos IP nas redes 4G. Em outras palavras, isso significa que as suas chamadas serão tratadas como se fosse dados de navegação, utilizando a mesma frequência, o que resulta no suporte à qualidade HD – e como consequência, a qualidade da transmissão aumenta.

Para se ter uma ideia, o tempo de conexão em uma rede GSM/WCDMA é de até 8 segundos enquanto em uma rede VoLTE esse tempo é reduzido para apenas 1 segundo.

Tecnologia já é antiga, mas implantação no Brasil é lenta

Os primeiros testes com a tecnologia VoLTE foram realizados no Brasil em 2014, graças a uma parceria entre a operadora TIM e a empresa Huawei. Contudo, problemas técnicos na frequência de 700 MHz fizeram com que a implantação definitiva dessa novidade fosse adiada sucessivas vezes.

O grande problema é que essa tecnologia operaria na mesma faixa que as TVs abertas analógicas operam. Como no Brasil as TVs analógicas estão em processo de desligamento, pode levar ainda um bom tempo para certas regiões recebam esse recurso. Em contrapartida, nas cidades em que o sinal já foi desligado, o VoLTE começou a ganhar espaço.

Todo mundo pode ter acesso ao VoLTE?

Quase todo mundo. Primeiramente, é fundamental que o seu smartphone seja compatível com a tecnologia 4G. A maioria dos aparelhos vendidos no Brasil depois de 2016 já conta com suporte a essa frequência, mas modelos mais antigos podem ser incompatíveis. Portanto, fique de olho nessa característica.

Além disso, o seu plano junto à operadora também precisa se do tipo 4G. Muitas empresas migraram gratuitamente os seus usuários para essa modalidade e os SIM cards vendidos na atualidade já incorporaram o 4G como padrão. Mesmo que na sua cidade o 4G ainda não tenha chegado, o aparelho deve operar com o 3G normalmente.

Vantagens e desvantagens do VoLTE

Como toda tecnologia, há pontos positivos e negativos nessa evolução. Vamos começar apontando quais são as novidades boas. Já mencionamos que o VoLTE permite chamadas de voz em alta definição e que as conexões nessa modalidade são mais rápidas. Além disso, o gasto de bateria é menor e é possível usar o VoLTE até mesmo via redes Wi-Fi – o que resulta em economia do seu plano de dados.

Mas nem tudo são flores. Em fase inicial, podem ocorrer desconexões em meio às ligações para evitar sobrecargas na rede. Além disso, as ligações usando a tecnologia VoLTE estão limitadas aos usuários que conversam usando a mesma operadora. Por fim, como o VoLTE utiliza dados, mesmo as ligações telefônicas podem resultar em débitos na sua franquia mensal.

Fonte(s): Androidpit, TecnoBlog, Techtudo, Gazeta do Povo e Mobile Time