Autor: MyMob

5 novidades na bateria do celular que você verá em breve

Pode até não parecer, mas um dos itens cujo desenvolvimento se mostrou mais acelerado na última década em celulares foram as baterias. Entretanto, se por um lado a capacidade delas aumentou e a durabilidade cresceu de forma considerável, por outro a necessidade de energia também se multiplicou, o que dá aquela sensação de que as baterias duram menos ou que estão paradas no tempo.

Ciente desse dilema, a indústria tem se debruçado em muitas pesquisas visando apresentar novidades na bateria do celular. Os projetos vão desde aqueles que utilizam as ferramentas tradicionais para que as baterias sejam mais duráveis até soluções nunca antes testadas e que à primeira vista podem parecer bastante curiosas.

Nesse artigo, listamos cinco novidades na bateria do celular que estão em desenvolvimento e podem pintar a qualquer momento nos smartphones do futuro:

1. Bioo: recarga através das plantas

Imagine usar a energia gerada pelas plantas durante a fotossíntese para recarregar a bateria do celular. Essa ideia pode até parecer maluca ou coisa de ficção científica à primeira vista, mas ela existe e, inclusive, você já pode comprá-la. Falamos aqui de um sistema chamado Bioo, um vaso de flores capazes de recarregar seus eletrônicos.

O sistema tem a capacidade de oferecer duas ou três recargas por dia por meio de saídas USB. O conjunto utiliza materiais orgânicos que reagem com a água durante a fotossíntese das plantas, gerando energia. Essa reação é acumulada graças ao vaso especial e a energia, posteriormente, pode ser transferida para o seu celular.

2. Recarga a partir da sua pele

Sim, é isso mesmo que você leu. Imagine ter a possibilidade de oferecer a sua própria energia corporal para recarregar um smartphone. Usando um dispositivo especial, o ato de friccioná-lo contra a pele gera energia, que pode ser acumulada. Segundo os desenvolvedores da ideia, a energia é suficiente para acender até 12 lâmpadas.

O funcionamento é simples: um eletrodo é usado para coletar a corrente, no caso uma fina camada de microfilme de 50 nanômetros. Essa camada fica sob uma camada de silicone, composta de milhares de pequenos pilares que ajudam a criar mais fricção e, portanto, mais energia no contato direto.

3. Recarga a partir da areia

As baterias que utilizam areia podem ser uma alternativa às baterias de íons de Lítio. Segundo os pesquisadores, elas são capazes de apresentar uma performance até três vezes superior às baterias atuais. A ideia é incluir esse elemento no lugar do grafite dos anodos. As vantagens são um custo mais baixo e menor toxicidade.

A areia vem sendo usada ainda por cientistas da Universidade da Califórnia de uma forma distinta: ela ajuda a purificar nano silício quando misturada com sal e magnésio, antes de ser aquecida. Esse processo ajuda a melhorar a performance das baterias e, em teoria, também as torna mais duráveis.

4. Recargas a partir do som

O som também pode ser uma forma de se gerar energia. Pesquisadores no Reino Unido se deram conta disso e estão estudando de que maneira eles podem usar o som ambiente como fonte de energia para recarga dos dispositivos. Esse princípio é possível graças ao chamado "efeito piezoelétrico".

Em outras palavras, nanogeradores se tornam capazes de coletar as ondas sonoras do som ambientes e convertê-las em corrente elétrica. Os chamados nanorods são capazes até mesmo de "reagir" com a voz humana, o que indica ainda que no futuro até mesmo as suas conversas pelo celular servirão de "combustível" para recarregar o smartphone enquanto você fala.

5. Recarga a partir da urina

Fechando a nossa lista não poderíamos deixar de mencionar outra forma curiosa de geração de energia que tem sido amplamente pesquisada: o uso da urina para gerar corrente elétrica. As pesquisas vêm sendo realizada pelo Bristol Robotic Laboratory, com financiamento da Fundação Bill Gates.

O sistema utiliza uma Célula de Combustível Microbiana, microorganismos que pegam a urina, quebram as suas moléculas e transformam esse processo em uma forma de energia. Essa energia é coletada e, posteriormente, convertida em corrente elétrica e pode servir tanto para recarregar celulares quanto para manter funcionando luzes de emergência ou mesmo banheiros químicos.