Autor: MyMob

5 coisas que você pode fazer para cuidar da bateria do smartphone

Embora tenham evoluído bastante nos últimos anos, as baterias dos smartphones continuam sendo um ponto problemático para muitos usuários. Não são todos os modelos que contam com baterias cuja capacidade energética é suficiente para durar o dia inteiro. Por isso, ainda é preciso tomar algumas medidas para cuidar da bateria do smartphone e fazer com que ela dure mais.

Obviamente, é preciso lembrar que não existe milagre. Certos aparelhos não foram desenhados para terem uma autonomia significativa. Em geral, as fabricantes optam por sacrificar uma capacidade maior em prol de aparelho mais finos e leves. Além disso, nem todas as empresas são bem-sucedidas na hora de otimizar o software para o hardware que entregam.

Além disso, com o passar do tempo, as baterias naturalmente vão se desgastando – assim como os demais componentes. Porém, tomar certos cuidados pode fazer com que você prolongue a vida útil do seu celular.

1. Prefira carregadores originais (ou certificados)

Não existe uma regra rígida com relação a isso, mas é sabido que é melhor usar o carregador e os cabos originais do que outros produtos vendidos por terceiros. Isso porque, quando são desenvolvidos, os acessórios originais já são construídos pensando especificamente na corrente que o aparelho é capaz de aguentar.

O mesmo acontece com os cabos certificados. No caso dos produtos da Apple, há várias marcas que ostentam o selo de certificação para que você possa utilizá-los sem maiores problemas. Por isso, antes da compra, verifique se os cabos em questão têm essa garantia. Cabos e carregadores não originais e sem certificação podem aquecer demais o seu aparelho na hora do carregamento.

2. É melhor carregar o celular com ele desligado?

Não existe forma melhor ou pior de se carregar um aparelho. Ele pode tanto estar ligado quanto desligado que será carregado da mesma forma. A diferença, no entanto, é que quando você carrega o seu celular desligado esse processo acontece de forma mais rápida – pois não há nenhum elemento esgotando a bateria durante a recarga.

Muitos ainda têm dúvidas do que acontece quando a carga chega em 100%. Na verdade, hoje os sistemas operacionais são inteligentes o suficiente para interromper a transmissão de energia quando a capacidade de bateria se completa. Portanto, não há motivo algum para ficar receoso quanto a isso.

3. Carregadores portáteis estragam a bateria?

De forma alguma. A única diferença entre um carregador portátil e a carga de um aparelho diretamente na tomada é a velocidade de carga. Os aparelhos portáteis, por questão de segurança, enviam cargas com tensão menor. Em outras palavras, menos volts para a recarga.

Isso significa, por exemplo, que um aparelho que leva pelo menos duas horas para ser recarregado quando ligado à tomada vai levar umas três horas para ter a carga completa no carregador externo. Aliás, muitos modelos na atualidade vêm com saídas de 1V e 2V, para que você decida em qual velocidade pretende carregar o celular.

4. Carregar o celular no carro prejudica a bateria?

Em teoria, sim. A razão pela qual isso ocorre é que o carregador veicular fica muito próximo ao motor do carro, um elemento que gera muito calor. O excesso de calor é o elemento mais danoso para uma bateria. Qualquer sobrecarga no veículo, por exemplo, corre o risco de impactar diretamente no seu celular.

Além disso, some a isso o fato de que a corrente elétrica no carro também costuma ser menor do que quando você carrega o aparelho na sua casa. Sendo assim, a velocidade de recarga também é menor. Em linhas gerais, a chance de ter problemas com relação a isso é pequena, mas os riscos são maiores.

5. Evite recarga de ciclos completos

Sempre que você precisar encher as células de uma bateria completamente, por exemplo levando a carga de 0% a 100%, será necessário mais esforço. Isso significa que não é recomendável deixar a carga se esgotar por completo para então carregar o seu aparelho. Prefira fazer a recarga quando o percentual chegar em 30% ou 40%.

Da mesma forma, se você tiver um celular com bateria removível e for ficar muito tempo sem utilizá-lo – mais de uma semana, por exemplo – a recomendação também é que você retire a bateria e guarde-a em outro lugar. De preferência, um local arejado, longe do calor intenso, e sem itens sobrepostos que possam pressionar a bateria.