Autor: MyMob

Adolescente brasileira morre eletrocutada ao ligar smartphone na tomada

Um acidente ocorrido na cidade de Riacho Frio, no sul do estado do Piauí, chamou a atenção nesta semana nas redes sociais: a notícia de que uma adolescente morreu eletrocutada ao conectar um smartphone na tomada. O caso ganhou repercussão nacional e trouxe novamente à pauta a importância de se observar algumas regras de segurança no uso de eletrônicos.

A adolescente em questão era Luíza Fernanda Gama Pinheiro, de apenas 17 anos. Segundo informações prestadas pelos seus familiares, ela recebeu um choque elétrico quando foi utilizar o celular, que estava conectado à tomada, carregando.

Ao site G1, uma funcionária da unidade básica de saúde do município relatou que a menina foi encontrada desacordada no chão de casa, com os fones do celular no ouvido. O aparelho estava carregando na tomada e o fone de ouvido ficou completamente derretido.

Causa provável da morte

Ainda segundo os familiares, não estava chovendo na hora do incidente, mas havia relâmpagos. Entre o tempo de percepção do que havia ocorrido e a chegada da menina ao hospital se passou uma hora, fato que fez com que ela chegasse já sem vida à unidade de saúde. Os médicos de plantão ainda tentaram reanimá-la, mas sem sucesso.

Apesar de tudo levar a crer que um choque foi a causa da morte, dados mais conclusivos só estarão disponíveis após o final da investigação. A razão do choque elétrico pode ter relação com diversas causas, mas uma delas é digna de menção, pois estatisticamente é um fato recorrente em acidentes como esse: o uso de cabos e carregadores não certificados ou piratas.

Não utilize cabos e carregadores que não tenham certificação

Eles podem até custar mais barato, mas colocam em risco o seu patrimônio e a sua saúde. Todos os equipamentos eletrônicos bem como os seus carregadores e cabos precisam passar por testes que comprovem que atendem aos padrões de qualidade exigidos para a comercialização no Brasil. É a tão famosa homologação por parte da Anatel, no caso dos celulares.

Quando você utiliza um cabo ou um carregador que não passou por esse processo, há vários riscos envolvidos. Isso significa, por exemplo, que o fabricante pode ter utilizado materiais de baixa qualidade ou que não tenha atentado às normas de segurança mais básicas. Além disso, alguns modelos importados podem não estar adaptados para a rede elétrica brasileira.

Dessa forma, problemas como a quebra constante da fiação, superaquecimento, parada repentina de funcionamento ou mesmo incompatibilidade com atualizações de sistema operacional se tornam mais frequentes. Esses problemas, no entanto, são pequenos se comparados aos riscos que esses produtos oferecem.

Não coloque sua vida em risco

O superaquecimento, por exemplo, pode resultar no derretimento dos cabos, no estouro de componentes e em descargas elétricas. Em contato com seus móveis ou com o seu corpo, o resultado pode ser desastroso, como princípios de incêndio, queimaduras e, em casos mais graves, morte em decorrência de descargas elétricas.

A MyMob se solidariza com os familiares da vítima e aproveita a oportunidade para alertar a todos os consumidores da importância de adquirir apenas produtos certificados. Eles podem custar alguns reais a mais, mas certamente não vão colocar a sua vida em risco. Lembre-se: nada vale mais do que a sua vida.